Namoro no Brasil

PARA O MÊS DAS MULHERES: AS MULHERES EVANGÉLICAS NÃO QUEREM MAIS SER OBEDIENTES

Diferenças

Elas propõem uma nova leitura bíblica para o papel que desempenham na família e na comunidade religiosa. Foto: Pixabay Camila Mantovani, de 25 anos, é estudante de Teologia, evangélica e feminista. Ela acredita que a teologia utilizada nas igrejas foi criada pelo grupo dominante de homens brancos e ricos, e faz as mulheres acreditarem que se opor as imposições do patriarcado significa se rebelar contra o próprio Deus. Camila, que é natural do Rio de Janeiro, é uma delas. Ela teve que deixar o país depois de ser ameaçada de morte por setores fundamentalistas evangélicos. Feminismo e fé Em Vitória da Conquista, mulheres que fazem parte de comunidades evangélicas também têm questionado a desigualdade de gênero dentro das igrejas.

Que procuram 298592

O PROBLEMA QUE AS MULHERES SOLTEIRAS ENFRENTAM

Eu vos louvo por vos recordardes de mim em todas as ocasiões e por conservardes as tradições tais quanto vo-las transmiti. Quero, porém, que saibas: a origem de todo homem é Cristo, a cabeça da mulher é o homem, e a cabeça de Cristo é Deus. Todo homem que ore ou profetize de cabelos longos, desonra sua cabeça. Mas toda mulher que ore ou profetize com a cabeça descoberta, desonra a sua cabeça; é o mesmo que ter a cabeça raspada. Mas, se é vergonhoso para a mulher ter os cabelos cortados ou raspados, cubra a cabeça!